sexta-feira, 6 de setembro de 2013

Tipos de Pesquisas

A escolha do tema da monografia sempre gera muita dor de cabeça, inseguranças, troca-trocas, muitas ideias sensacionais, porém poucas viáveis. É assim mesmo. A hora de escolher seu tema de TCC/Monografia sempre vem com aquele frio na barriga.
 
Não posso ajudar muito acerca do tema, pois além de ser uma questão pessoal, tem que ser algo que te deixará interessado e entusiasmado ainda que exausto de trabalhar. Então posso mostrar os tipos de vertentes das pesquisas de monografia. Pois pasmem, não existe apenas o estudo de caso!
 
Mas quero ressaltar que, muito mais além do que definir seu tipo de pesquisa será o seu empenho com a monografia que mostrará sua competência.

Começando pelo mais popular:

ESTUDO DE CASO

Como o próprio nome dá a entender é a elaboração de uma pesquisa em torno de um objeto (uma empresa, um setor da mesma, ou até mesmo uma atividade específica). Seu objetivo é trazer as características marcantes do objeto e explicar seus "porquês" e "para quês".


PESQUISA EXPLORATÓRIA

Pode ser descrita como pesquisa bibliográfica, onde o estudo é realizado com a explanação das bibliografias que relatam ou conceituam aspectos do seu projeto.  Pode haver também entrevistas com pessoas relacionadas ao assunto. E sua principal finalidade é demostrar como o fenômeno acontece em seus diversos aspectos.


PESQUISA EXPLICATIVA

Também é uma pesquisa de levantamento bibliográfico ou pesquisa teórica, mas diferentemente da pesquisa exploratória, tem como objetivo a explicação e o estudo de alguma teoria que esclareça um fenômeno ou fato. Tem muito em comum com temas que visam fazer reflexões.


PESQUISA EXPERIMENTAL

É a pesquisa mais usada para áreas de estudo biológicos, como por exemplo na área da genética, para determinar a probabilidade de um determinado fator se desenvolver ou não. Mas também pode ser aplicada na engenharia, em experimentos dentro de túneis de vento para saber o comportamento de determinada ponte, etc.
 

PESQUISA AÇÃO

Mais procurada por pesquisadores da área da pedagogia, da educação ou da assistência social, e afins. Busca intervir em um meio social (frequentemente desfavorecido ou marginalizado frente à sociedade) para transforma-lo ou agregar-lhe alguma mudança ou melhoria.
 

Por hora é só.
Esse texto te ajudou?
Tem algo a acrescentar?
Comente!
ALR

domingo, 25 de agosto de 2013

Primeiro dia?

Primeiro dia é sempre sufocante. Pelo menos para mim.
Não conheço ninguém, não sei se todos são companheiros, e aí ja começa a paranoia normal de mulher. Então vamos deixar isso de lado e ir ao que interessa.
A primeira semana é tranquila, você só está pegando o serviço, todos tentam te ajudar e você lá só anotando as coisas mais importantes para lembrar depois.

O principal é prestar atenção, anotar as sequencias e o que poderá ter dificuldade de lembrar. Sem medos, você está aprendendo nos primeiros dias. Anotar os nomes dos colegas de trabalho e as suas funções também é importante se você estiver com medo de esquecer ou trocá-los nos primeiros dias.

E claro, não deixe de perguntar, tire suas dúvidas antes de fazer errado ou com insegurança.
É brincadeira pessoal!
E uma informação de última hora! Para quem não sabe, temos um dia, em 18 de agosto é comemorado o dia do ESTAGIÁRIO!
Palmas para nós...

Esse texto te ajudou?
Comente!
ALR

sexta-feira, 28 de junho de 2013

Meu primeiro estágio

Consegui meu primeiro estágio aos 16. Estudava para o terceiro ano de manhã, almoçava em casa e ia correndo para o estágio na parte da tarde. Depois saía correndo de novo para tomar banho e jantar em casa e ir a para o curso técnico de noite. Rotina puxada mas era tudo de bom. Um dos melhores tempos da minha vida.
Nesse estágio tive a chance de entender sobre alguns setores necessários de uma empresa de construção: planejamento, orçamento e compras. Para o planejamento, um programa muito usado é o MS PROJECT. E para o orçamento existem vários, como o VOLARE.
VOLARE

MS PROJECT
Esse texto te ajudou? Comente!
ALR

quarta-feira, 1 de maio de 2013

Saudações caros colegas,



Estou aqui tentando entender meu tema de TCC, tentando arrumar um trabalho, tentando melhorar minha saúde, tentando estudar para a prova de Instalações Elétricas e não menos importante pensando em uma postagem mais interativa no blog. Por que até agora só fiz notas de aula para me ajudar a estudar e entender alguns conceitos.

É a vida não está nada fácil, mas ninguém disse que seria, certo? Então vamos fazer de nossas tentativas uma realização. É essa a minha motivação de hoje.

Twitter: @_ale_xandra

Esse texto te ajudou? Comente!
ALR

domingo, 7 de abril de 2013

Instalações Hidrossanitárias - Resumo

Conceitos:

# barrilete: é a tubulação que se origina no reservatório e da qual derivam as colunas de distribuição;

# coluna de distribuição: é a tubulação que deriva do barrilete e segue para alimentar os ramais.

# ramais: é a tubulação derivada da coluna de distribuição e que alimenta os sub-ramais.

# sub-ramais: é a tubulação derivada dos ramais e que alimenta o ponto de utilização.

---

# extravasor: tubulação que escoa a água em excesso do reservatório.

# refluxo: retorno de fluxo que não foi previsto

# tubulação de recalque: tubulação entre a saída da bomba e a entrada do reservatório de distribuição.

# tubulação de sucção: tubulação entre a saída do reservatório inferior e a entrada da bomba.

---

# água potável: água cuja temperatura é dada pelas condições do ambiente.

# água potável: a água potável deve apresentar as seguintes características de acordo com o padrão de potabilidade da Portaria nº 36 do Ministério da Saúde:
- incolor, inodora e insípida;
- turbidez máxima: 5mg/l de SiO2
- dureza total: 200 mg/l de CaCO3
- pH=6 e isenção de alcalinidade
- sólidos totais: máximo de 1000 mg/l



Fontes de Pesquisa: NBR 5626:1998 e notas de aula.

Esse texto te ajudou? Comente!
ALR

quinta-feira, 21 de março de 2013

Jusante x Montante

São termos usados frequentemente em hidráulica, hidrologia, geografia e assuntos afins.
E são relativos, pois se baseiam no referencial de um observador e de seu ponto de vista.

É para nunca mais errar! (Risos) Vamos lá?



Jusante: 

É o termo empregado para falar sobre o fluxo de um ponto mais elevado para outro ponto de altitude menor. 

Simplesmente é a correnteza normal da água.

Ex: Se a referencia for um rio, é o sentido da correnteza da nascente ou de um ponto qualquer de observação até sua foz, que é a parte mais baixa.


Jusante e Montante


Montante:

É o termo empregado para falar sobre o fluxo de um ponto de altitude inferior para outro ponto mais elevado. 

A montante do rio é a sua nascente.

Ex: Se a referencia for um rio, é o sentido contrário ao correnteza, ou seja da foz ou de um ponto qualquer de observação até sua nascente, que é a parte mais alta.



Esse texto te ajudou? Comente!
ALR

segunda-feira, 18 de março de 2013

Lista de NBR's citadas na NBR 5626

A NBR 5626 - Instalação Predial de Água Fria é a norma que contempla as exigências técnicas mínimas quanto a higiene, segurança, economia e conforto.


Materiais Metálicos

Tubulação de aço-carbono com revestimento protetor de zinco (água fria) : NBR 5580 ou NBR 5590;

Tubulação de aço-carbono galvanizado: NBR 9256 ou NBR 5626, prevalecendo a última;

Cavaletes de DN 20, fabricados em aço galvanizado e conexões de ferro galvanizado: NBR 14122;

Tubulação de cobre (água fria): NBR 13206;

Tubulação de ferro fundido maleável galvanizado: NBR 6943;

Tubulação de liga de cobre de água fria: NBR 11720;

Metais sanitários, fabricados em liga de cobre:
- misturador para pia de cozinha tipo mesa: NBR 11535;
- misturador para pia de cozinha tipo parede: NBR 11815;

- registro de gaveta: NBR 10072;
- registro de pressão: NBR 10071;
- torneira de bóia: NBR 10137;
- torneira de pressão: NBR 10281;
- válvula de descarga: NBR 12904;
- válvula de esfera: NBR 10284.


Materiais Plásticos

Reservatórios domiciliares em poliéster reforçado com fibra de vidro: NBR 8220 e NBR 10355;

Cavaletes de DN 20, fabricados em polipropileno: NBR 11304;

Tubulação em cloreto de polivinila (PVC rígido): NBR 5648 e NBR 5680;

Montagem da tubulação de PVC rígido: NBR 7372 e NBR 5626, prevalecendo a última;

Cavaletes de DN 20, fabricados em  PVC rígido: NBR 10925;


Outros

Reservatórios domiciliares em fibrocimento (cimento-amianto): NBR 5649;

Estocagem e a montagem de reservatórios domiciliares de fibrocimento (cimento amianto): NBR 13194;

Reservatórios domiciliares de concreto armado: NBR 6118;

Impermeabilização de reservatórios domiciliares: NBR 9575;

Impermeabilização de outros componentes: NBR 9574;

Revestimentos eletrolíticos de metais e plásticos sanitários: NBR 10283.


Componentes das Instalações Prediais

- caixa de descarga: NBR 11852;

- chuveiro elétrico: NBR 12483;

-  hidrômetros: NBR 8193;

- torneira de boia: NBR 10137;

- torneira de pressão: NBR 10281;

- válvula de descarga: NBR 12904.


Assim que conseguir vou atualizando com links para as normas. 
E quem puder disponibilizar deixe o link nos comentários.
Esse texto te ajudou? Comente!





ALR

terça-feira, 12 de março de 2013

Instalações Elétricas – Aparelhos Medidores

#Amperímetro: mede a corrente elétrica de um circuito. Deve ser ligado em SÉRIE com a carga.





#Voltímetro: mede a tensão elétrica de um circuito. Deve ser ligado em PARALELO com a carga.



#Wattímetro:  mede a potência elétrica de um circuito.



#Ohmímetro:  mede a resistência elétrica de um circuito. O circuito deverá estar desligado.



#Medidor Monofásico de Consumo de Energia Elétrica: é o medidor de energia que tem na sua casa. Pode ser digital ou analógico.

Até breve!
Comentem!

segunda-feira, 11 de março de 2013

Fator de carga e fator de demanda


Para um questionário tentei pesquisar os conceitos desses dois termos e encontrei este artigo em PDF que fala claramente a diferença, seguem os conceitos e a fonte:

Fator de carga e fator de demanda: conceituação


Fator de carga (FC): 


Segundo a resolução a normativa nº 414 de 9 de setembro de 2010 da ANEEL, o fator de carga é definido como sendo a razão entre a demanda média e a demanda máxima da unidade consumidora ocorridas no mesmo intervalo de tempo especificado. Também se pode afirmar, que o fator de carga é a razão entre a energia ativa consumida e a energia máxima que poderia ser utilizada em um dado intervalo de tempo.

FC = Demanda média / Demanda máxima

Ou,

FC = Consumo de energia ativa (kWh) / Demanda máxima (kW)


Fator de demanda (FD):


Segundo a resolução normativa nº 414 de 9 de setembro de 2010 da ANEEL, o fator de demanda é a razão entre a demanda máxima num intervalo de tempo especificado e a potência instalada na unidade consumidora.

FD = Demanda máxima (kW) / Potência instalada

Fonte: http://www.maxwell.lambda.ele.puc-rio.br/18618/18618_5.PDF
(Site da Pontifícia Universidade do Rio de Janeiro)

quinta-feira, 7 de março de 2013

Instalações Elétricas – Conceitos de Revisão

#energia elétrica: resultado da movimentação de cargas elétricas de um condutor.


#energia elétrica: energia produzida a partir da transformação da energia primária (energia solar, eólica, térmica, nuclear, hídrica etc.).

#isolante: mau condutor de eletricidade. (porcelana, vidro, madeira)

#diferença de potencial, #DDP ou #tensão: força que impulsiona os elétrons.

#corrente - I : fluxo de elétrons. (Unid.: ampère)
#tensão - V : força que move os elétrons. (Unid.: volts)
#resistência - R : material que se opõe à passagem da corrente. (Unid.: ohm)

Fórmula - Lei de OHM - V = R x I 
#conceito da Lei: se for aplicado em um circuito elétrico, uma tensão de 1V, cuja resistência seja de 1 OHM, a corrente que irá circular será de 1A.

Fonte: Notas de aula.
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...